Segundo Plano

Un proyecto que sugiere nuevos mapas y recorridos de la cultura de nuestras ciudades.

Seleccionar Ciudad
 

Pontos que decifram a diversidade cultural paulistana

Por Ney Hugo

A convergência de toda forma de cultura em um ponto do país. Uma cidade e suas diversas oportunidades. Aqui tem espaço para punks, indies, rappers e toda e qualquer forma de expressão cultural, de estilo, de pensamento. Estamos em São Paulo, o lugar onde tudo acontece ao mesmo tempo e agora.

Para traduzir um pouco dessa efervescência, escolhi seis lugares que unem produção, experimentação e circulação de arte no melhor estilo alternativo.

Começamos o trajeto pela Casa Fora do Eixo São Paulo, um lugar novo em São Paulo que une centro de convivência, hospedagem solidária, formação e entretenimento, em uma casa toda grafitada no bairro do Cambuci. Está ligado a mais de 90 pontos em todo Brasil, formando a rede Fora do Eixo.

Seguindo a trilha, a Choque Cultural se apresenta como um espaço de arte de rua sem rótulos e definições concretas. É uma boa síntese estética da cidade. A Serralheria vai das pesquisas às experimentações, utilizando música, vídeo, performance, arte gráficas, gastronomia, ou simplesmente uma boa conversa como matéria prima.

Com programação arrojada e contemporânea, o Centro Cultural da Juventude Ruth Cardoso (CCJ) é voltado aos jovens e oferece oficinas e mostras de primeira linha. Um trabalho de fortalecimento de todos esses ciclos (circulação/exibição/produção) junto ao público jovem que pode assim se tornar emissor e receptor de sua própria cultura, auto produzida e gestionada por si mesmo e por quem estiver disposto a colaborar.

A pausa para leitura pode ser feita na biblioteca comunitária do Centro Cultural Rio Verde, que traz bons livros e programação musical fina.

Para fechar essa rota que envolve formação, entretenimento e diversas manifestações artísticas, a Matilha Cultural aparece como boa opção cultural no centro de São Paulo. Um espaço de divulgação das ações independentes ligadas a toda e qualquer forma de se produzir arte.

 

* Baixista da banda Macaco Bong

desde 2005, Ney Hugo já se apresentou em diversos festivais nacionais e internacionais como o canadense Pop Montreal, Festival Primavera Sounds, na Espanha, SWU e Planeta Terra. No início de 2010 foi um dos indicados, através da consulta pública da sociedade civil, para concorrer a uma das 3 vagas do Conselho Curador da EBC, a empresa pública nacional de comunicação (responsável, entre outros veículos, pela TV Brasil). Atualmente faz parte da equipe do Centro Multimídia do Fora do Eixo

.